Sexta-Feira, 15 de Novembro de 2013 - 10:41 (Entrevistas )

SÁIMON RIO, É GENTE QUE FAZ RONDÔNIA

Confira!!!


Imprimir página

Um estado sem igual, abençoado por Deus com muitas riquezas naturais e um povo trabalhador, mas negligenciado por uns poucos (políticos).

Nasci em Porto Velho em 25/07/1987, hoje, com 26 anos de idade sou servidor público estatutário do Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia - DETRAN/RO, estudei todo o ensino fundamental e médio na Escola Estadual Araújo Lima. Na adolescência estagiei no período de 2004 a 2006 no Ministério Público do Estado como estagiário administrativo, lotado na Procuradoria de Justiça. Em 2008 fui contratado como Agente de Pesquisa e Mapeamento da Fundação IBGE, onde trabalhei com a Pesquisa Orçamentos Familiares, e inclusive foi nesta época que tive a oportunidade conhecer outras cidades do Estado. No ano de 2009 me tornei servidor estatutário do DETRAN/RO, onde exerço minhas funções até hoje junto á Diretoria Executiva de Operações.

Na atualidade estou muito envolvido com as atividades de fiscalização de trânsito do DETRAN, participando da Operação Lei Seca e missões de fiscalizações enviadas para o Interior do Estado executando as atividades de cunho administrativo.

Também faço parte do Dia do Basta à Corrupção, um movimento pacífico da sociedade civil organizada que desde 2012 realiza atividades cívico-culturais de conscientização e combate à corrupção na Capital. Como portovelhense de nascimento e de coração amo minha terra e tenho grande expectativa de que um dia ela e também o Estado de Rondônia sejam melhor administrados, e que essa região seja aceita e respeitada por todos. Com vídeos e milhares de fotos espalhadas pelas mais diversas redes sociais (YouTube, Blogspot, Facebook...) busco divulgar essa terra, a fim de levar conhecimento a quem não tem ou mesmo desmistificar entendimentos distorcidos e por vezes hostis a respeito das cidades e do povo da Amazônia.

O que mais me chama a atenção é uma grande contradição. Me revolta saber que tanto a Capital como o Estado receberam milhões de reais nos últimos anos (seja de compensações das UHE's ou mesmo pelo dinamismo da economia), porém a população até hoje não viu nenhuma melhoria significativa! Neste ano de 2013 a cidade de Porto Velho continua a mesma coisa, e em alguns aspectos pior, os viadutos ainda estão parados, o teatro estadual também, a ponte sobre o rio Madeira a mesma coisa, e as ruas como sempre esburacadas, muita poeira, muita lama, os pontos histórico-culturais da cidade estão caindo aos pedaços, a saúde pública permanece um caos... Em âmbito o Estadual o Governo afirma que Rondônia está quebrada, inclusive promoveu drásticas mudanças na estrutura do Estado visando uma suposta economia, o que poderia ser facilmente conquistada se o próprio Governo buscasse frear os desperdícios do dinheiro público, e se a corrupção em todos os poderes do estado fosse combatida efetivamente.

Diante desse cenário o povo continua sofrendo nas longas filas dos postos de saúde, policlínicas e hospitais mal estruturados com servidores mal remunerados e por vezes desrespeitados, assim como em demais órgãos e entidades. Rondônia está perdendo sua identidade, e parece que o Governo não se importa com isso, neste ano alguns eventos tradicionais já não têm tido mesmo brilho que tiveram no passado, e engana-se quem diz que isso não é importante, afinal é obvio que o investimento em cultura e turismo tem retorno para a população local, seja através da geração de empregos diretos e indiretos ou mesmo através da movimentação da economia. Já está passando da hora de Porto velho-Rondônia deixar de ter apenas o turismo de negócios (que independe do Poder Público), para explorar também o turismo de lazer e entretenimento, afinal, história, cultura e belezas naturais Rondônia tem de sobra, só falta mesmo o interesse e boa vontade das autoridades locais.

Infelizmente não são poucos os fatos que tem sujado a imagens de Rondônia, e por muito tempo surgem escândalos e mais escândalos, sempre sobre a corrupção que a meu ver é uma praga que em Rondônia está institucionalizada, isto é, a corrupção em Rondônia costuma ser tão presente em todos os setores do Estado (inclusive na sociedade) que em alguns casos chega a ser tida como algo normal. Neste ano de 2013 a Assembléia Legislativa através de alguns de seus membros voltou mais uma vez a estar envolvida em um grande escândalo, o qual o apresentador de um programa de TV nacional anunciou como como "uma nova modalidade de corrupção", se referindo à prática da Deputada Ana da 8 em registrar em cartório os acordos que havia feito com um traficante para que ele a ajudasse ser eleita.

O pior é que Ana da 8 esteve também arrolada nas investigações da Operação Termópilas, mas na época apenas Valter Araújo teve seu mandato cassado, ao passo que a deputada Ana da 8 e os demais envolvidos no escândalo receberam a punição patética de 30 dias de suspensão, o que foi totalmente contra o interesse do povo que pleiteava (no mínimo) a cassação do mandato de todos os parlamentares envolvidos nas investigações. O Estado de Rondônia por muito tempo está sendo conhecido como um antro de impunidade, onde políticos parecem estar acima da justiça, e no caso dos deputados, geralmente quando são acusados de envolvimento em escândalos de corrupção os mesmos são acobertados pelos seus colegas parlamentares (que neste sentido podem ser considerados cúmplices por estarem acobertando ilícitos e imoralidades).

A Assembléia Legislativa de Rondônia está muito suja aos olhos do povo rondoniense, e são notórias as tentativas de mudar essa imagem através de propagandas bonitas e bem produzidas que exploram os pontos históricos e culturais de Rondônia, porém nada disso adianta enquanto os membros daquela Casa de Leis continuaram desrespeitando o povo sistematicamente aprovando leis absurdas (como o aumento de 25% das taxas do DETRAN/RO) ou mesmo se envolvendo em casos de corrupção que frequentemente vem sendo trazidos ao conhecimento público através das polícias civil e federal.

Outro caso  mais estarrecedor neste ano de 2013, e que sujou ainda mais a imagem de Rondônia em cenário internacional foi o caso do Deputado Federal Natan Donadon (Vilhena), o qual por um período se tornou o primeiro Deputado presidiário do mundo! O criminoso foi condenado pela mais alta Corte do país que reservou à Câmara dos Deputados o direito de julgar sobre o seu mandato, e lá, se valendo do voto secreto, os parlamentares decidiram pela mantença de Donadon na Câmara mesmo todos sabendo que ele estava condenado e preso no Complexo da Papuda em Brasília.

Outro absurdo é observar alguns vilhenenses lamentarem a prisão do deputado corrupto pelo simples fato dele ter levados alguns recursos para a cidade. É inadmissível que o fato dele fazer o seu trabalho; a sua obrigação compense ou seja motivo de perdão para seus crimes! Repudio e lamento pelas pessoas que costumam dizer que o político "rouba mas faz" como se isso fosse algo positivo. Político tem que fazer, e muito, é seu trabalho, sua responsabilidade  e ele recebe um salário pra isso, se é pouco ou não ele aceitou isso ao se candidatar, logo, ele não pode e roubar qualquer centavo dos cofres públicos, tampouco se valer de seu cargo para conseguir vantagens ou benefícios para si ou aos seus.

Pretendo continuar junto com a Gisele Pini no Dia do Basta à Corrupção, dando continuidade aos trabalhos de conscientização nas escolas, sem abrir mão dos nossos eventos cívico-culturais na cidade de Porto Velho. Não costumo ter muitas certezas quanto ao futuro, afinal sempre levo em consideração as circunstâncias imprevisíveis que surgem, portanto eu só posso esperar que 2014 seja um ótimo ano, cheio de boas realizações para mim, e para todos os rondonienses em especial. 

O principal mal de Rondônia é a corrupção desenfreada que existe no Estado, portanto, se ela fosse combatida com mais eficiência e eficácia, seja através dos órgãos de fiscalização e controle ou mesmo pela própria população, certamente o Estado de Rondônia melhoraria e muito. Além disso, entre muitas outras coisas, o Estado precisa dar mais atenção à educação, seja reformando/construindo escolas, as aparelhando bem como valorizando os professores.

As prefeituras precisam ser melhor assistidas pelo Estado, como Guajará-Mirim que apesar de ser a segunda cidade mais antiga do Estado está literalmente abandonada. O serviço público precisa ser otimizado, especialmente nos centros de saúde onde onde o atendimento deve ser humanizado, além torná-lo mais eficiente e menos burocrático. Fomentar o turismo fazendo parcerias com a iniciativa privada a fim de reformar pontos históricos das cidades ou mesmo explorar turisticamente as riquezas naturais que o estado tem, afinal estamos na Amazônia. Voltada para a juventude rondoniense, seria excelente se houvesse a obrigação de todos os órgãos públicos do Estado realizar processo seletivo para a escolha de estagiários remunerados, afinal, como é sabido por muitos, em muitos órgãos os estagiários são admitidos através de indicações, e geralmente são jovens filhos de pessoas importantes ou poder aquisitivo significativo.

Enquanto isso os jovens que realmente precisam não tem as mesmas oportunidade, simplesmente por não terem "padrinhos políticos" ou pais influentes. O Governo Federal oferece o PROUNI com bolsas integrais para jovens carentes, porém mesmo que eles não paguem a mensalidade de uma faculdade, outras despesas existem, como o transporte, fotocópias, livros, entre outras coisas. Rondônia é um estado rico, porém é negligenciado e por aqueles que deveriam torná-lo melhor. Por isso precisamos ter consciência do voto, e nessas próximas eleições votar com maior responsabilidade. Precisamos para deixar de pensar apenas no que é bom para nós mesmos, mas pensar também no que é bom para a coletividade, e quando isso acontecer certamente estaremos dando o primeiro passo para boas mudanças.

Fonte: News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias