Quinta-Feira, 20 de Abril de 2017 - 16:12 (Cidades)

L
LIVRE

HUMANIZAÇÃO E DIGNIDADE SÃO FOCOS DO CENTRO DE RESSOCIALIZAÇÃO INAUGURADO EM ALVORADA DO OESTE

A unidade prisional atenderá a comarca de Alvorada do Oeste.


Imprimir página

Ao inaugurar o Centro de Ressocialização de Alvorada do Oeste na manhã desta quinta-feira (20), o vice-governador Daniel Pereira disse que o objetivo do governo estadual é prestar um serviço humanizado e com dignidade aos servidores e apenados. A unidade prisional atenderá a comarca de Alvorada do Oeste.

“Éramos cobrados pela sociedade sobre a qualidade do serviço prestado na agora extinta cadeia pública de Alvorada. Hoje entregamos um novo ambiente construído para atender as exigências e às demandas da região. Tanto os apenados quanto os servidores conviverão em ambiente humanizado”, disse o vice-governador, classificando a gestão do governador Confúcio Moura como sendo a que mais investiu em segurança pública e construção de unidades prisionais.

“Este local aqui é adequado para ressocializar quem comete crime”, destacou o secretário estadual de Justiça, Marco Rocha, acrescentando que a pessoa ao cumprir toda a pena e deixar a unidade terá condições de seguir a vida com dignidade. Entre as propostas de ressocialização estão os estudos e trabalhos. “Dignidade! Essa é a palavra de ordem no sistema prisional rondoniense”, falou o coordenador do sistema prisional, David Inácio dos Santos Filho.

O novo presídio abre as portas com capacidade de ressocializar 112 detentos do regime fechado. O prédio foi construído conforme as exigências da legislação de execução penal acolhendo quatro pessoas em cada cela, que também dispõe de instalação sanitária. “Já temos 79 apenados instalados”, informou o diretor do órgão, Darli Borges, no ato inaugural.

Numa área construída de 10 mil metros quadrados, o governo estadual investiu R$ 15 milhões. A maior incidência criminal dos apenados em Alvorada do Oeste está ligada a crimes como furtos, tráfico de drogas e homicídios, segundo o diretor-geral do Centro de Ressocialização.

Para o vice-governador, o custo em manter unidades prisionais é alto, mas é necessário para proteger a sociedade. “O governo já adotou política públicas para reduzir a criminalidade”, anuncia Pereira, explicando que tudo começa na educação das crianças e na formação cultural e moral do cidadão. “O dinheiro investido aqui é suficiente para construir 3 escolas e atender a 3 mil crianças”, enfatizou o vice-governador.

Esta é a segunda unidade prisional de quatro previstas para ser inauguradas em 2017. No ano passado o governo entregou outras duas, sendo uma na capital e outra em Ji-Paraná.

Fonte: 015 - rondonia ro

Noticias relacionadas

Banner Ale

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias