Domingo, 22 de Outubro de 2017 - 11:37 (Geral)

L
LIVRE

FERROVIÁRIOS NEGOCIAM PAVIMENTAÇÃO E DRENAGEM DE ACESSO AO MUSEU RONDON E A IGREJINHA DE SANTO ANTÔNIO

A pavimentação e a drenagem do referido trecho, de acordo com os dirigentes, tanto pelo Governo quanto pelo Município, ‘vão oferecer mais segurança aos visitantes e a turistas que procuram conhecer mais sobre a história dos ferroviários e da Madeira Mamoré’.


Imprimir página

Porto Velho, Rondônia – A Associação dos Ferroviários da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, voltou a retomar as negociações com o governo do Estado para que seja obrigado a asfaltar todas as vias de acesso ao Museu Marechal Rondon e à Igrejinha da centenária Vila Santo Antônio.

De pronto, na quinta-feira (19), diretores da entidade reuniram-se com técnicos do Departamento de Estradas e Rodagem (DER) e exigiram explicações, além de oferecerem subsídios sobre a pavimentação asfáltica e drenagem na área daqueles sítios.

Segundo os dirigentes da entidade, José Bispo e Georges Telles, ‘o asfalto deve ser levado a duas ruas medindo até 350 metros’ e se disseram não entender o porquê de o Estado e a Prefeitura ainda não terem lançado um olhar àquela situação.

A pavimentação e a drenagem do referido trecho, de acordo com os dirigentes, tanto pelo Governo quanto pelo Município, ‘vão oferecer mais segurança aos visitantes e a turistas que procuram conhecer mais sobre a história dos ferroviários e da Madeira Mamoré’.

O encontro não definiu dessa vez, a elaboração de um cronograma de obras para acatar, de imediato, o pleito feito pela Associação dos Ferroviários e ao Departamento, tendo o órgão, por seus técnicos, acatado apenas a aprovação de uma agenda conjunta entre o Governo e a Prefeitura para que, a posteriori, a obra venha a ser executada.

De acordo com pesquisa de o NEWS RONDONIA, Prefeitura de Porto Velho e o Governo, a partir dos governos de Roberto Sobrinho (PT) e Ivo Cassol (PP), ficaram comprometidos com a revitalização de todos os sítios e ambientes físicos ambientais, dentro da área de preservação e conservação da Estrada de Ferro Madeira Mamoré.

Município e o Estado foram contemplados com recursos oriundos do pacote das compensações oferecidas pelas usinas de Jirau e Santo Antônio. Dos montantes destinados, ‘ninguém dizer ao certo quanto foi liberado para investimentos na centenária Vila de Santo Antônio’, especulam dirigentes de entidades ligadas à reativação de linha de ferro Madeira Mamoré.

Sobre o assunto, disseram, ‘a participação do Município e do Estado na execução da pavimentação asfáltica e drenagem do acesso ao Museu Marechal Rondon e da Igrejinha será de suma importância’.

Só dessa maneira, ‘poderemos oferecer mais do quão foram importantes nossos ferroviários e o são seus remanescentes à sua consolidação no cenário atual’, arremataram as mesmas fontes.

Fonte: NewsRondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias