BR-425: UMA BOMBA RELÓGIO - News Rondônia Em meio à Floresta Amazônica Ocidental a BR-425 liga os municípios fronteiriços Guajará-Mirim e Nova Mamoré com o restante do Estado de Rondônia pela BR-364.

Porto Velho,

Segunda-Feira , 04 de Fevereiro de 2013 - 18:29 - Geral


 

BR-425: UMA BOMBA RELÓGIO

Em meio à Floresta Amazônica Ocidental a BR-425 liga os municípios fronteiriços Guajará-Mirim e Nova Mamoré com o restante do Estado de Rondônia pela BR-364.

ImprimirImprimir página

Um percurso tomando à cidade de Guajará-Mirim até o entroncamento onde leva a rodovia 364 é de duas horas e meia. Mas esse trajeto poderia ser feito num menor tempo, caso a BR-425 tivesse uma estrutura asfáltica como o que prever a lei para as rodovias brasileiras.

De acordo com informações, a Rodovia BR-425 nunca, eu disse nunca recebeu uma atenção especial do Governo Federal.  A começar pelo asfaltamento da malha viária feito há décadas e pasmem pela Secretária de Obras de Guajará-Mirim quando Isaac Benesby era o secretário de Obras. Mas a ousadia rendeu ao na época administrador um processo por interferir em algo que o próprio poder público até hoje não se interessou.

A BR-425 é o que se pode chamar de calamidade pública. Em alguns locais principalmente nos trechos de Nova Mamoré o asfalto virou peneira. Não é um queixo suíço, são vários. Há casos em que é preferível o condutor rodar pelo acostamento improvisado e que acabou em acesso para fugir da buraqueira.

O limite de 80 km ou é respeitado para não se desgastar parando nos buracos ou ultrapassado que é para fugir de um desgaste maior, o físico dos passageiros. As linhas de ônibus que fazem o percurso vivem em constante reparo. A empresa Real Norte é prova do descaso do poder público federal.

Com as chuvas que normalmente caem nesta época do ano a BR-425 não apenas se torna um trecho de trepidação, mas se transforma em bomba relógio pronta a explodir a qualquer instante. Foi o que aconteceu na noite do sábado (02) após uma forte chuva na região que resultou no desmoronamento de parte da ponte sobre o Rio Misericórdia no quilometro 50 em Nova Mamoré.

Até as primeiras horas da manhã de domingo (03) era impossível o acesso de veículos. Pedestres usavam uma passarela improvisada com tabuas feita pelos próprios moradores. A baldeação foi à solução encontrada pela empresa Real Norte para seguir viagem com seus passageiros. De acordo com informações do prefeito de Nova Mamoré, Laerte Queiroz pelos menos 20 pontes vicinais no entorno do município também foram levadas pela forte chuva de sábado.

Para seguir viagem está sendo utilizado o acesso pela linha 20 antes do distrito de Nova Dimensão (NM). A estrada é toda de chão e de muitas pontes de madeira, além de pontos críticos.  São aproximadamente 100 km em um percurso de três horas até sair novamente na BR-425 após a ponte do Ribeirão pertinho de onde se formou a cratera.  Para aqueles que não conhecem o trecho pare e peça sempre informação dos moradores, ou se baseie pelo GPS do seu aparelho celular. Foi o que fez servidor público, Cairo Nunes. “Hoje é uma opção muito valida para podermos nos localizar, além de ser viável”, disse

Mas essa não é a primeira vez que isso acontece. Em 2008 vários trechos da BR-425 desmoronaram causando desconforto e irritação para os moradores, e caminhoneiros que seguem até Guajará-Mirim carimbar notas fiscais na Suframa. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte de Rodagens (DNIT) providenciou manutenção após alguns dias, mas não a solução por completo. 

Em janeiro, o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Jorge Fraxe, assumiu o compromisso com o governador Confúcio Moura , de nos próximos 15 dias iniciar a obra de ‘conservação’ da Rodovia BR-425, que liga Guajará-Mirim a Porto Velho. “O que fica é pergunta, conservar o que? Não existe asfalto que possa ser conservado nessa rodovia, é preciso que se faça outro”, comenta a educadora, Sônia Felix

Sem um consenso do governo federal que leve ao entendimento de que a BR-425 é uma via importante para o Estado de Rondônia, situações como está vai acabar em mais uma página virada, até que se abra outra.

MAIS NOTICIAS SOBRE A BR-425

Fonte: News Rondonia

Comentários do Facebook

Comentários

  • Aristides Campos - 04/02/2013 : 23:38 - Guajará-Mirim

    Até que enfim uma matéria de conteudo. PRECISAMOS DE MUDANÇAS JÁ!!! PARABÉNS!!!

Enviar comentário

Veja Também

Publicidade