Segunda-Feira, 20 de Março de 2017 - 17:30 (Artigos)

L
LIVRE

A VIRTUDE - Por João Antonio Pagliosa

Que bobagem é essa?


Imprimir página

O nosso corpo tem sido profanado, a nossa mente tem sido manipulada, e as vezes corrompida com montanhas de informações falsas e mentirosas, os alimentos estão modificados, contaminados, adulterados... O clima está tão diferente...  Aonde vamos parar... Será que é tudo isso mesmo?

Claro que não é!

O homem está perturbado e atônito com tudo que vê de ruim e catastrófico à sua volta, e, sente-se massa de manobra nas mãos de pulhas e insanos, que desprezam o valor da vida de seus semelhantes.  Estamos em maus lençóis?

Claro que não estamos!

Acima de trezentos políticos de várias siglas partidárias, se veem encurralados pelo Procurador Janot, e eles tentam a todo custo sobreviver a este tsunami de delações da Odebrecht, junto a Operação Lava Jato. A classe política é toda corrupta?

Claro que não!

Na última sexta feira, dia 17 de março, por volta das 10 horas da manhã, comecei a ouvir, e a ler as primeiras informações sobre a Operação Carne Fraca. Dois anos de operação em silêncio e mais de 1100 policiais envolvidos, em vários Estados .

A nossa secretária do lar, que faz faxina em minha casa todas as sextas feiras, atenta as informações do rádio, vaticinou: Seu João, quanta malvadeza... Eu não vou comer mais carne não.... Imagine, encontraram papelão dentro do frango... Carne podre lá não sei onde... Que loucura, meu Deus!

Eu ouvi e silenciei!

Lá pelas 17:30 horas da mesma sexta eu ouvia, completamente embasbacado, o apresentador de um programa da TV dizer, ou melhor, gritar que é preciso meter na cadeia todo mundo, onde já se viu fazer uma coisa dessas, e citaram Empresas várias onde se constatou irregularidades dentro da Operação Carne Fraca...

Eu sempre desconfio de pessoas que falam muito... Para falar a verdade, não gosto de pessoas que falam muito...Elas sempre são muito chatas... Quem fala muito sempre fala besteira!

Mas, compreendo que alguns precisam fazer um alarido danado para ter audiência, e isso faz parte das regras do jogo... Mas, me irritei com as conclusões sobre as informações que possuíam, e continuei assistindo, principalmente porque conheço a pujança que é a produção de carnes no Brasil, e sei o quanto labutam e suam, milhares e milhares de trabalhadores, todos os dias, e se devotam a fazer bem feito o que sabem fazer, isto é, produzir carnes de alta qualidade.

O Brasil é o maior exportador de carne do mundo. Conquistamos mercados difíceis em termos de rigor sanitário, como o Japão, a Alemanha, a Itália, os Países Árabes, e mais recentemente a China... E o mundo precisa de nossas carnes... Mas nós, meus prezados, precisamos ainda mais dos dólares deles. Muito mais!

Apenas em 2016 as exportações de carnes brasileiras (Bovinos, suínos e frangos), alcançaram a expressiva cifra de US$13,8 bilhões e cada ano é um novo recorde. Estas vendas são importantíssimas para nossa balança comercial, por outro lado, os compradores estão muito satisfeitos com as nossas carnes porque os padrões de qualidade brasileiro, estão dentro de tudo que eles, importadores, exigem.

Mas, para muitas pessoas falta serenidade, falta leveza, falta discernimento... Elas não tem o bom senso de aquilatar o alcance daquilo que deixam sair de suas bocas...E, escancaram um punhado de bobagens... E consideram que fazem a coisa certa, quando estão na verdade fazendo um enorme desserviço ao país, e a milhares e milhares de produtores rurais, e a milhares e milhares de empregados das Indústrias de Alimentos. 

Eu já disse e vou dizer de novo: Os noticiários da nossa mídia são muito ruins e informam muito mal. E isso, na minha opinião precisa mudar urgentemente. Ninguém quer sensacionalismo. Todos querem a verdade sem preâmbulos e sem mascaras.

Algumas coisas custam sacrifícios de trabalhadores abnegados, coisas que valem mais do que o mero valor comercial daquilo que produzem. Sim, porque o valor que recebem é bem menos  do que merecem, porém, eles tem paz em suas mentes e saúde em seus corpos... Eles produzem riqueza e sentem-se úteis a sociedade. E vivem felizes, na sua grande maioria. E eu comprovei isso, cerca de seis meses atrás, apenas visitando alguns produtores de frangos e suínos no Oeste catarinense. São amigos e sempre serão!

No entanto, mesmo vivendo com as dificuldades inerentes à vida, considero que nossos produtores rurais possuem uma cabeça boa, e não são privados de uma mente feliz e de um corpo limpo e puro. Entretanto, a partir de agora todos aqueles que trabalham com produção animal terão mais uma dificuldade: Muitos consumidores de carne irão diminuir ou paralisar o consumo. A reação do público é imediata frente a notícias tão absurdamente divulgadas. A queda no consumo de carnes será significativa no mercado interno. Já no mercado externo, as exigências serão ainda mais rigorosas.

A Indústria de Carnes sofreu um tremendo revés, perdeu dinheiro grosso e perdeu confiança... Mas, sobreviverá, ela certamente sobreviverá, e os fiscais sanitários precisarão ser mais enérgicos em suas fiscalizações porque estamos tratando da saúde de pessoas, e com isso não dá para brincar... Não dá para fazer de conta que fiscalizamos... Não dá para aceitar um "por fora" para fechar os olhos á malandragem que sempre grassa em todos os setores, em todos os ramos de negócios.

Com saúde não dá para contemporizar, não dá para colocar panos quentes, precisa haver punição, sim! Mas, é preciso prudência nas ações, é preciso serenidade e não sair dando tiro grosso em cima de chimango magro. É preciso separar joio de trigo!

E, sei que o problema não é tão sério como noticiado. A banda podre sempre existe e em qualquer ramo de atividade. Homens corruptos falsos e enganadores estão em todas as esquinas... Mas há milhões de honestos trabalhadores em todos os cantos... Os honestos ainda são a maioria!

Eu iniciei a minha atividade como Engenheiro Agrônomo na Sadia, em Concórdia, em 08 de janeiro de 1972, e naquela época a Empresa abatia 58.000 frangos e 2.500 suínos por dia. Quando saí como demissionário em novembro de 1994, a Sadia abatia 1.500.000 frangos e 14.000 suínos por dia. E industrializava, absolutamente tudo aquilo que abatia. Um crescimento fantástico, que como muitos outros profissionais, acompanhei par e passo. E sempre me orgulhei muito disso.

Sou testemunha que a Sadia sempre primou por qualidade absoluta em tudo que produz. E, por seus consumidores, a Empresa fundada por Attilio Fontana em 1944, sempre teve o maior respeito. A trilogia do fundador é: HOMEM TERRA TÉCNICA. A primeira é o respeito pelo Homem!

As famílias dos fundadores sempre entenderam que tudo o que produzem, podem tranquilamente estar em suas próprias mesas. E, de fato, estão!

Carne deteriorada, carne fora dos padrões adequados para consumo, com certeza existem porque há abatedouros clandestinos e mal inspecionados em todos os rincões do país. E a fiscalização sanitária é precária. Eu vejo falta de cuidado no manuseio de carnes, em grandes redes de supermercados, nas capitais... Imagine o que ocorre nos pequenos açougues e mercearias do interior.

É por isso que, ao ouvir o noticiário da TV falar em carne podre, e mencionar a SADIA, eu não pude deixar de exclamar: Que bobagem é essa? Endoidaram de vez...

Fonte: 010 - João Antonio Pagliosa

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias